X-Men por Milo Manara, Quarteto Fantástico, Spawn, Milestone e Lanterna Verde

4

Contém SPOILERS, leia por sua conta e risco

A Marvel possui uma divisão européia, isso quase todos sabem, mas eu pouco imaginaria que um dos mais maravilhosos desenhistas italianos, conhecido pelas suas HQ’s eróticas, um dia chegaria a desenhar as X-Men em um álbum escrito por Chris Claremont.

Vocês devem estar se perguntando quem é o desenhista e se aparecem X-Men nuas? Bem, o desenhista é Milo Manara (Bórgia: O Poder e o Incesto) e infelizmente não veremos nenhuma X-Men pelada. A história se chama X-Men: Ragazza in Fuga (algo como X-Men: Garotas em Fuga) e conta uma aventura com Tempestade, Psylocke, Vampira e Kitty Pryde, em Madripoor, ilha escocesa ficcticia, e nas ilhas gregas. Elas contam ainda com a participação das mutantes Sábia, Rachel Summers e Emma Frost (Rainha Branca). Infelizmente não tem previsão de lançamento nem lá nos Estados Unidos e nem aqui, no Brasil, então vamos ficar na torcida.

Ainda falando da Marvel, a editora liberou em seu site as primeiras imagens da revista do Quarteto Fantástico que será escrita por Jonathan Hickman e desenhada por Dale Eaglesham. A intenção é incentivar ainda mais a opinião dos críticos e leitores, fãs do Quarteto, que estão dizendo que este é o começo de uma nova fase clássica da família. As duas primeiras edições (570 e 571) podem ser conferidas.

Já na Image Comics começará uma nova saga intitulada Image United que deverá unir todos os fundadores da editora, mas antes disso acontecer, Todd McFarlane deu a notícia que a revista da sua personagem Spawn ganhará o reforço de ninguém menos que o polêmico Rob Liefeld. Liefeld subsititui Whilce Portacio na edição 196 da revista regular do soldado do inferno.

Liefeld é conhecido por seus desenhos desproporcionais que geralmente recebem muitas críticas negativas, mas vai se lá saber o motivo de McFarlane, um dos poucos que manteve sucesso dentro da editora, em chamar logo Rob Liefeld. Para mostrar o incentivo ao artista, o próprio criador do Spawn artefinalizará os desenhos de Liefeld, que desenhará sobre os esboços de Greg Capullo, que retorna aos quadrinhos do Spawn.

Agora na DC Comics, a editora conseguiu finalmente a liberação para lançar as personagens da linha Milestone. No blog da editora, o escritor – e um dos criadores da linha – Dwayne McDuffie chegou a falar do projeto Milestone Forever.

Para os poucos que sabem, a linha Milestone é uma linha de super-heróis negros. Todos são residentes da ficticia cidade Dakota, e dentre os mais conhecidos está Super-Choque, que chegou a ganhar um desenho animado no canal pago Cartoon Network. A intenção da minissérie é finalizar as histórias das personagens Static Chock (o Super-Choque), Icon, Hardware, Shadow Cabinet e o grupo Blood Syndicate, que tiveram suas estréias em 1995, além de contar o destino de cada personagem original em um conto amargo que registra literalmente o fim deste universo e o início de algo novo, com grandiosas consequências para o futuro do Universo DC. Se isso for verdade, possivelmente estaremos vendo Static Chock fazendo parte do Novos Titãs, como McDuffie já vinha desejando.

Para fechar, fica minha revolta com a editora da qual sou mais chegado, a própria DC Comics. Tudo bem que os anos de 1990 não foram os mais produtivos para a editora, mas trouxe personagens como Robin III, Impulso, Superboy, Moça Maravilha, e sagas como Terremoto, Terra de Ninguém e Crepúsculo Esmeralda, que nos trouxe o quinto Lanterna Verde da Terra, Kyle Rayner.

Kyle é um desenhista que ganha o anel “sem querer” do último Guardião vivo, Ganthet. Ele se torna um otimo Lanterna, fazendo parte de grupos como os Novos Titãs e a Liga da Justiça, num retorno aos “sete magníficos”: Batman, Superman, Mulher-Maravilha, J’onn J’onzz, Flash III (Wally West), Aquaman e Lanterna Verde V. Só que, depois de Lanterna Verde: Renascimento, foi trago de volta Hal Jordan, o segundo Lanterna Verde. Então demoraria pouco para fazerem algo drástico com Kyle, que depois de Hal, foi o Lanterna mais famoso da DC.

Depois de transformarem ele num personagem que mal aparecia nas histórias, Kyle ganha seu fim trágico na atual saga da DC, Blackest Night. Sua morte acontecerá na revista Green Lantern #42, quando ele salva a Bateria Central de Oa, sob ataque dos Lanternas Negras. Ele é tomado por uma explosão dentro da Bateria, provocada por ele mesmo. Na páginal final, seu corpo aparece no chão enquanto seu anel registra sua morte e parte em busca de um novo usuário.

Para mim isso é um fim injusto, pois Kyle mostrou que não havia a necessidade de um Hal Jordan na DC Comics. Este fim, para ele, foi simplesmente rídiculo.

Gostou? Então Clique no Botão +1 e Curta no Facebook!





Receba novidades sobre "X-Men por Milo Manara, Quarteto Fantástico, Spawn, Milestone e Lanterna Verde" e outros posts do Entretendo. Cadastre-se:

Comente no Facebook!

4 Comentários

Faça o seu Comentário

© Copyright Entretendo.com 2007/2009. All rights reserved.
Theme Junkie Modificado e Otimizado. Políticas de Privacidade.